Palestrantes, Painelistas e Moderadores de Discussão que já confirmaram sua participação no
IX Congresso Brasileiro de Geotecnia Ambiental e VIII Congresso Brasileiro de Geossintéticos

NATHALIE TOUZE
Dr. Touze has been conducting research on geosynthetics for the past 26 years, with particular emphasis on environmental applications. She has authored about 210 papers. She is the head of two regional centers of Irstea in Antony and Nogent-sur-Vernisson. Irstea is a French public research institute, which has been at the forefront of geosynthetic research since 1972. She serves or has served on a number of national technical committees especially for the use of geosynthetic clay liners and geomembranes. Her experience has been acknowledged in the field of standardization and she has served as convenor of WG4 (hydraulics) in ISO TC 221 and CEN TC 189. She is currently president of the French Chapter of IGS. She is also vice-president of the IGS. Dr Nathalie Touze was a Keynote Lecturer at the Eurogeo 4 and Eurogeo 5 conferences. She was also an invited lecturer at the 7th International Conference on Environmental Geotechnics in 2014 (Melbourne, Australia). She was awarded the student IGS award, the young members IGS award and finally the Giroud Lecture in Seoul at the 11 ICG in 2018.

JORGE G. ZORNBERG
Dr. Jorge G. Zornberg, P.E., is Professor in the Geotechnical Engineering program at the University of Texas at Austin. He earned his B.S. from the National University of Cordoba (Argentina), his M.S. from the PUC of Rio de Janeiro (Brazil), and his Ph.D. from the University of California at Berkeley (USA). He served as president of the International Geosynthetics Society (IGS). His research focuses on transportation geotechnics, geosynthetics, unsaturated soils, expansive clays and environmental geotechnics. He has authored over 400 technical publications, written a number of book chapters, and been awarded three patents. He received a number of prestigious awards, including the Presidential Early Career Award for Scientists and Engineers (PECASE) awarded by the President of the United States.

MARIA DE LURDES LOPES
Professora Catedrática do Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), Investigadora Integrada do Instituto de I&I em Estruturas e Construção (CONSTRUCT), membro do seu Conselho de Gestão e Coordenadora da Linha Temática de Investigação em “Novos Materiais de Construção. Reciclagem e Valorização”. É diretora dos Laboratórios de Geossintéticos e de Materiais de Construção da FEUP e Coordenadora da secção de Materiais de Construção do DEC-FEUP. Desde 1997, participou em 35 projetos de investigação, sendo coordenadora de 23. Supervisionou 90 trabalhos científicos (pós-doc; PhD; MSc) e publicou como autora/co-autora mais de 300 trabalhos científicos em livros, capítulos de livros, revistas e congressos.

MARIA REGINA MORETTI
Engenheira Civil e mestre em engenharia geotécnica pela Escola Politécnica da USP. Atualmente é consultora e vem atuando, desde de 1978 na área de geotecnia com ênfase barragens convencionais e barragens de rejeito, instrumentação e segurança de barragens, aterros sobre solos moles, aterros hidráulicos, avaliação de liquefação e análise de risco geotécnico. Ministrou vários cursos de barragens pelo Brasil.

ENNIO MARQUES PALMEIRA
Professor Titular da Universidade de Brasília, Engenheiro Civil pela UFRJ (1977), MSc. pela COPPE/UFRJ (1981) e PhD. pela University of Oxford (UK, 1987). Fez estágio de pós-doutorado na University of British Columbia (Canadá, 1995). É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico conferido pela Presidência da República e Pesquisador Nível 1A do CNPq. É Membro Honorário da International Geosynthetics Society (IGS) e recebeu diversas premiações e honrarias no país e no exterior. Pesquisa e leciona sobre geossintéticos em aplicações geotécnicas e geoambientais há 40 anos, possui mais de 350 trabalhos, livro e capítulos de livros publicados sobre o tema.

ELISABETH RITTER
É professora Titular no Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente e professora permanente do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental PEAMB e do Doutorado em Engenharia Ambiental da UERJ. Faz parte do Programa de incentivo a pesquisa da UERJ (PROCIENCIA) desde 2002 e foi pesquisadora nível 2 do CNPq de 2012 a 2018. Foi editora de Resíduos Sólidos da Revista Engenharia Sanitária e Ambiental. É coordenadora adjunta do Doutorado em Engenharia Ambiental da UERJ. Faz pesquisa na área de Resíduos Sólidos e Contaminação de Solos há 25 anos.

MAURICIO EHRLICH
Engenheiro civil (1974), M.Sc. (1978) e D.Sc. (1987) pela UFRJ. Pós-doutorado em U.C. Berkeley (1990). Professor Titular da UFRJ, orientador de 60 teses M.Sc. e D.Sc. Coordenador do Programa de Engenharia Civil da COPPE. Autor de livros e capítulos de livros e mais de duzentos artigos em revistas e congressos nacionais e internacionais. Projetista e consultor. Pesquisador 1B do CNPq e detentor da bolsa “Cientista do estado” da FAPERJ. Recebeu a Norman Medal (1995), principal comenda conferida pela ASCE, Prêmio Terzaghi da ABMS (2006), e o IGS Achievement Award (2012).

BIANCA SILVA
Engenheira Civil especializada em Geotecnia Ambiental, atua como Consultora Ambiental há 7 anos. Neste período, atuou principalmente em projetos de Gerenciamento de Áreas Contaminadas, Projetos de Escavação e Destinação de Solo Impactado e Resíduos, Gerenciamento de Risco Geotécnico de Barragens de Mineração, incluindo o projeto de investigação da causa da ruptura da Barragem de Fundão, em Mariana-MG, Planos de Recuperação de Áreas Degradadas, Planos de Fechamento de Minas, abrangendo caracterização de ativos e estruturas civis e geotécnicas, definição de atividades de fechamento, definição de uso futuro e estimativa de custos de fechamento, e projeto de Descomissionamento, Descontaminação e Demolição em áreas industriais.

JULIO A. ZAMBRANO FERREIRA
Engenheiro Geotécnico especialista em Geossintéticos com experiência profissional nos EUA e no Brasil. Possui Doutorado nos EUA na The University of Texas at Austin e mestrado e graduação no Brasil na USP São Carlos (EESC-USP). Envolvido há mais de 15 anos com geossintéticos entre pesquisa, serviços de controle e verificação/fiscalização da qualidade de fabricação e instalação de geossintéticos em laboratório e no campo, execução de inspeções para localização geoelétrica de furos em geomembranas instaladas expostas ou cobertas, consultoria para especificações de geossintéticos e instalação. Atualmente é o Diretor de Operações Sul-Americanas do TRI Ambiental Ltda, uma empresa TRI Environmental, Inc. e desde 2013 tem gerenciado mais de 500 projetos com múltiplos ensaios de laboratório.

JANAINA BARRIOS PALMA
Geóloga, pela Universidade Estadual de São Paulo. Unesp, com mestrado e doutorado pela Escola de Engenharia de São Carlos, USP. Trabalha na Arcadis Brasil desde 2003 com o gerenciamento de áreas contaminadas. Tem experiência em diversas técnicas de investigação, modelagem matemática de fluxo e transporte de compostos e estudo hidrodinâmicos. Participou de diferentes projetos de remediação, incluindo as técnicas de biorremediação in situ de solo/aquíferos; Extração multifásica, Extração de fase vapor, Instalação de barreiras hidráulicas, Oxidação Química e Avaliação de atenuação natural.

ANTONIO THOMÉ
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (1991), mestrado em Engenharia Civil (Geotecnia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994) e doutorado em Engenharia Civil (Geotecnia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999). Em 1998 realizou doutorado Sanduíche na University of Manitoba – Ca, com ênfase em Geotecnologia Ambiental e em 2014 concluiu Pós-Doutorado na University of Illinois at Chicago-EUA, na área de Remediação de Solos e Águas Subterrâneas. É professor Titular e pesquisador da Universidade de Passo Fundo e atua como consultor geotécnico da empresa Infra-geo Engenharia, Geotecnia e Meio Ambiente LTDA. Atualmente é Vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UPF (2018-2022), Conselheiro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS)(2019-2020), representante do Brasil no comitê Técnico TC215 (Environmental Geotechnics) da Associação Internacional de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ISSMGE) e Coordenador do GT em Geotecnia Ambiental da ABMS (2019-2020).

MARIA DAS GRAÇAS GARDONI ALMEIDA
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Ouro Preto (1980), mestrado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (1995) e doutorado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (2000) e, doutorado sanduiche pela CAPES na École Polytechnique de Montreal, Canadá. Realizou o estágio Pós-Doutoral na Universidade Joseph Fourier, Grenoble e, Instituto de Pesquisa em Engenharia, Agricultura e Meio Ambiente, França em 2011. É Professora Associada da Universidade Federal de Minas Gerais, desde 2002. É pesquisadora do CNPq. Em 2004 recebeu o IGS Award da IGS. Em 2019 recebeu a Medalha da Inconfidência. É também membro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS), da International Geosynthetics Society (IGS). É vice-presidente da IGS Brasil. Atualmente coordena vários projetos de pesquisa com órgãos de fomento como CNPq e FAPEMIG e com empresas, principalmente no desempenho dos geossintéticos em Geotecnia e Meio Ambiente. Tem experiência em Engenharia Civil, na área de Geotecnia, com ênfase em Mecânica dos Solos e Geossintéticos. Atua com geossintéticos, principalmente em: barragens, obras de proteção ambiental e Geotecnia Experimental.

FERNANDO PORTELINHA
Doutor em Geotecnia pela Universidade de São Paulo (EESC/USP), com período na University of Texas at Austin (UTEXAS). Atualmente é professor e pesquisador na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e coordenador do Laboratório de Geotecnia (LabGEO/UFSCar) e do Grupo de Pesquisa em Geossintéticos da UFSCar. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPQ/Nível 2 e coordena projetos de pesquisas fomentados pela FAPESP e CNPq. Em 2018 o prof. Fernando Portelinha recebeu 2 prêmios, sendo um deles o reconhecimento internacional “Young IGS Award” da International Geosynthetics Society (IGS) pela contribuição científica na área de reforço de solos finos com geossintéticos submetidos a efeitos de umedecimento. É revisor de periódicos importantes na área de geossintéticos tais como a Geosynthetics International, Canadian Geotechnical Journal e Geotextiles and Geomembranes. Tem se dedicado em pesquisas na área de geossintéticos aplicados na engenharia geotécnica e ambiental, melhoria de solos, estruturas de contenções e reforço de solos. Possui mais de 50 artigos publicados em periódicos e conferências nacionais e internacionais.

DELMA VIDAL
Engenheira civil formada na  Faculdade de Engenharia de São José dos Campos em 1974. Concluiu seu mestrado em ciências no Instituto Tecnológico de Aeronáutica em 1980  e o  doutorado na Université Joseph Fourier (Grenoble – França) em 1985.  É Professor Titular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (São José dos Campos-SP), onde trabalha desde 1975 na Divisão de Engenharia Civil, Departamento de Geotecnia, realizando pesquisas e ministrando cursos em Mecânica dos Solos, Geossintéticos e Geotecnia Ambiental. Atua principalmente em temas relacionados ao impacto ambiental de obras geotécnicas, às propriedades dos geossintéticos e seu comportamento no tempo, e ao dimensionamento e processos construtivos em obras viárias e de proteção ambiental, tendo orientado diversos trabalhos de mestrado e doutorado. Foi presidente da IGSBrasil de 2000 a 2003 e vice-presidente da mesma associação entre 2011 e 2015.

MIGUEL ANGEL  ALFARO SOTO
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Ricardo Palma de Lima- Peru, mestrado e doutorado em Geotecnia pela Escola de Engenharia de São Carlos-USP. Atualmente é pesquisador no Laboratório de Remediação de Áreas Impactadas por Hidrocarbonetos da UNESP de Rio Claro e consultor/fundador da ASPEG engenharia Civil e Geotécnica. Tem experiência em mecânica de solos não saturados e transporte de contaminantes, atuando em: desenvolvimento de modelos analíticos para previsão de movimento de água e contaminantes, intrusão de vapores, remediação de solos e água subterrânea e estabilidade de taludes em solos saturados e não saturados.

SANDRO LEMOS MACHADO
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Bahia (1994) e Doutorado em Geotecnia pela Universidade de São Paulo (1998). É professor Titular da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânicas dos Solos, atuando principalmente nos seguintes temas: solos não saturados, transporte de poluentes miscíveis e não miscíveis, monitorização ambiental de aterros sanitários, estudo do comportamento mecânico dos resíduos sólidos urbanos e suas mudanças associadas aos processos de biodecomposição e geração de biogás, diagnóstico ambiental e técnicas de remediação e geofísica aplicada.